Bitcoin

G20: “Criptomoedas Não São um Risco para o Sistema Financeiro Global”

O Conselho de Estabilidade Financeira (FSB), que coordena o regulamento financeiro do G20, disse que irá focar em rever regras já existentes ao invés de projetar novas.

Ele também resistiu às chamadas de alguns membros do G20 para regular criptomoedas como o Bitcoin.

Com o crescimento do mercado de criptomoedas, diversos reguladores ao redor do mundo ficaram em alerta.

Mas, em um sinal de um consenso muito pequeno para a tomada de uma ação radical, o FSB disse que era necessária uma maior coordenação internacional para preencher as lacunas de dados no monitoramento desse setor em rápida evolução, mas ainda pequeno, que valeu menos de 1% do PIB global no seu auge.

“A avaliação inicial do FSB é que as criptomoedas não representam riscos para a estabilidade financeira global neste momento”, disse o presidente do FSB, Mark Carney, em uma carta aos banqueiros centrais e ministros das finanças do G20 que se reunirão em Buenos Aires na segunda e terça-feira.

Carney, que termina seu mandato como diretor do Banco da Inglaterra ano que vem, sinalizou que seu sucessor iria receber um órgão mais focado em revisar regras já existentes, ao contrário de tentar criar novos padrões.

Carney também disse que enquanto eles estão tentando concertar as falhas que causaram a última crise, o FSB está se afastando de criar novas regras e focando em aplicar o que já estava acordado nas reformas do G20.

Mercado Reage Positivamente

Nos últimos dias, muita incerteza pairou sobre os investidores, com medo do que poderia sair da reunião de amanhã do G20.

Essa notícia, porém, teve uma forte reação do mercado, com o preço do Bitcoin subindo US$ 700 dólares em menos de duas horas.

No Brasil, de acordo com o IPB, o Bitcoin chegou hoje a ser negociado em R$ 24.710. Neste momento o preço está em R$ 26.660, com uma valorização diária de +3.68%. 

O Conselho de Estabilidade Financeira (FSB), que coordena o regulamento financeiro do G20, disse que irá focar em rever regras já existentes ao invés de projetar novas.

Ele também resistiu às chamadas de alguns membros do G20 para regular criptomoedas como o Bitcoin.

Com o crescimento do mercado de criptomoedas, diversos reguladores ao redor do mundo ficaram em alerta.

Mas, em um sinal de um consenso muito pequeno para a tomada de uma ação radical, o FSB disse que era necessária uma maior coordenação internacional para preencher as lacunas de dados no monitoramento desse setor em rápida evolução, mas ainda pequeno, que valeu menos de 1% do PIB global no seu auge.

“A avaliação inicial do FSB é que as criptomoedas não representam riscos para a estabilidade financeira global neste momento”, disse o presidente do FSB, Mark Carney, em uma carta aos banqueiros centrais e ministros das finanças do G20 que se reunirão em Buenos Aires na segunda e terça-feira.

Carney, que termina seu mandato como diretor do Banco da Inglaterra ano que vem, sinalizou que seu sucessor iria receber um órgão mais focado em revisar regras já existentes, ao contrário de tentar criar novos padrões.

Carney também disse que enquanto eles estão tentando concertar as falhas que causaram a última crise, o FSB está se afastando de criar novas regras e focando em aplicar o que já estava acordado nas reformas do G20.

Mercado Reage Positivamente

Nos últimos dias, muita incerteza pairou sobre os investidores, com medo do que poderia sair da reunião de amanhã do G20.

Essa notícia, porém, teve uma forte reação do mercado, com o preço do Bitcoin subindo US$ 700 dólares em menos de duas horas.

No Brasil, de acordo com o IPB, o Bitcoin chegou hoje a ser negociado em R$ 24.710. Neste momento o preço está em R$ 26.660, com uma valorização diária de +3.68%.

O Conselho de Estabilidade Financeira (FSB), que coordena o regulamento financeiro do G20, disse que irá focar em rever regras já existentes ao invés de projetar novas.

Ele também resistiu às chamadas de alguns membros do G20 para regular criptomoedas como o Bitcoin.

Com o crescimento do mercado de criptomoedas, diversos reguladores ao redor do mundo ficaram em alerta.

Mas, em um sinal de um consenso muito pequeno para a tomada de uma ação radical, o FSB disse que era necessária uma maior coordenação internacional para preencher as lacunas de dados no monitoramento desse setor em rápida evolução, mas ainda pequeno, que valeu menos de 1% do PIB global no seu auge.

“A avaliação inicial do FSB é que as criptomoedas não representam riscos para a estabilidade financeira global neste momento”, disse o presidente do FSB, Mark Carney, em uma carta aos banqueiros centrais e ministros das finanças do G20 que se reunirão em Buenos Aires na segunda e terça-feira.

Carney, que termina seu mandato como diretor do Banco da Inglaterra ano que vem, sinalizou que seu sucessor iria receber um órgão mais focado em revisar regras já existentes, ao contrário de tentar criar novos padrões.

Carney também disse que enquanto eles estão tentando concertar as falhas que causaram a última crise, o FSB está se afastando de criar novas regras e focando em aplicar o que já estava acordado nas reformas do G20.

Mercado Reage Positivamente

Nos últimos dias, muita incerteza pairou sobre os investidores, com medo do que poderia sair da reunião de amanhã do G20.

Essa notícia, porém, teve uma forte reação do mercado, com o preço do Bitcoin subindo US$ 700 dólares em menos de duas horas.

No Brasil, de acordo com o IPB, o Bitcoin chegou hoje a ser negociado em R$ 24.710. Neste momento o preço está em R$ 26.660, com uma valorização diária de +3.68%.

Artigos Recomendados